Confira as 6 dicas para ajudar você empresário a como fazer ‘Prospecção e relacionamento em tempos de distanciamento’.

27/05/2021

  1. Não existe mais espaço para o vendedor que fica esperando o cliente chegar!

A pandemia veio reforçar que até negócios mais tradicionais e consolidados não deveriam depender do fluxo natural e passivo de clientes em seu ponto de venda. Sem tempo adequado para uma preparação (operacional e até psicológica) o volume de visitas diminui e o telefone parou de tocar como antes. Assim, se sua equipe de vendas está neste momento aguardando o cliente chegar, algo está errado. O momento é de rever seu cadastro de clientes, organizar a loja, estudar seus produtos, serviços, clientes, boas práticas de vendas... Se alguém estiver no Whatsapp, Instagram, Facebook ou Tiktok, é para gerar conteúdo para o negócio! Tome as rédeas, crie metas de produtividade e não admita comportamentos passivos.

 

  1. Ligue para os seus clientes!

Não tenha medo de se comunicar com seus clientes. Se sua empresa não fizer, outra fará. Ao contrário do que os mais adeptos do marketing digital possam pensar o telefone ainda é um ótimo recurso para informação e conversão de vendas. Acesse seu cadastro de clientes, ligue para cada um e informe sobre sua forma atual de trabalho, suas opções de delivery ou canais de compras online, suas novidades ou simplesmente para se colocar a disposição. Ao procurar essa alternativa, infelizmente, muitas empresas se viram em uma situação de cadastro desatualizado e/ou incompleto. Ficou o aprendizado: devemos aproveitar ao máximo (como se fosse a última) qualquer interação com um cliente para aprender e registrar informações sobre ele. Um bom CRM pode ajudar!

 

  1. Não pare de se promover!

Sua experiência, conhecimento e estrutura custaram um tempo precioso, dedicação total e, acredito, muito dinheiro. Isso precisa se valorizado! Conquistar autoridade em seu mercado é resultado de muita persistência, tom certo e conteúdos relevantes para seu público. Um esforço diário para que as pessoas reconheçam suas próprias dores e considerem sua empresa como melhor alternativa para solucioná-las. Abuse de redes sociais, textos, vídeos, podcasts, webinars... Mostre com detalhes o que tornou sua empresa especialista no que faz. Seja visto e seja lembrado!

 

  1. Vá para o “ao vivo”!

“Abrimos com muita alegria”, “Acabamos de passar um café!”, “Olha essa novidade aqui da loja”, “Vou te ensinar como funciona esse produto” - Seja qual for o objetivo, a Live (transmitir um vídeo ao vivo, nas redes sociais) é uma ótima ferramenta para relevância e atenção imediata. Mais do que posts bonitos, as pessoas querem ver pessoas. Fotos bem-produzidas ajudam a detalhar e despertar desejo em determinado produto, mas só a interação humana gera confiança e sensibiliza. Mostrem que estão ativos e dispostos. Lembre-se que seu conteúdo pode ser uma fonte de entretenimento e informação, ninguém gosta de panfletagem digital.

 

  1. Trate seu canal da rede social, como um canal de TV!

Uma boa dica para tornar seu espaço nas redes sociais mais relevante e organizado é tratá-lo como um canal de emissora de TV, com uma programação de conteúdos por horário e público-alvo. Ao invés de publicar conteúdos sem planejamento e sequência, que tal criar pequenos programas ou quadros. Por exemplo: 9h – Novidades da Loja, 11h – Ofertas da Manhã, 15h – Entrevista com o cliente, 17h – Ofertas da Tarde, 19h – Bate papo com um especialista. É uma ótima maneira de testar conteúdos, comparar engajamentos, evoluir naquilo que deu certo. A frequência e persistência são chaves para o engajamento e autoridade, como já dissemos.

 

  1. Faça parcerias!

Aquele provérbio africano que adverte “Se quer ir rápido, vá sozinho. Se que ir longe, vá em grupo” é muito conveniente agora. A chamada collab, diminutivo da palavra inglesa collaboration, que em português significa colaboração, é uma prática cada vez mais presente nos mais diversos segmentos, que proporciona ao consumidor uma experiência completa e muito interessante. Ocorre quando duas ou mais empresas (ou marcas) que compartilham do mesmo público-alvo ou dos mesmos valores juntam-se para oferecer seus produtos ou serviços em parceria, com foco em complementar, agregar valor e apoiarem-se nas divulgações. Pense em quem está tentando chegar lá também e ofereça ajuda, os resultados podem ser surpreendentes!

Fonte: ACIF em Revista

  •