Consulta ao Cadastro Positivo reduz a probabilidade da inadimplência

14/10/2020

A pandemia do novo coronavírus trouxe um cenário crítico para as finanças dos brasileiros e para os caixas das empresas, com crescimento do desemprego e consequente aumento da inadimplência. Neste “novo normal”, a palavra de ordem é cautela na concessão de crédito e conhecer a reputação de quem pede crédito, seja pessoa física ou jurídica, é fundamental para se ter previsibilidade nos recebíveis e assim reduzir a inadimplência.

O Indicador Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo o Brasil, avançou 4,5% em julho na comparação mensal, de acordo com dados apurados pela Boa Vista SCPC. Na avaliação acumulada em 12 meses, apresenta retração de 3,2%. No acumulado do ano houve queda de 7,5% contra o mesmo período do ano passado. Já em relação ao mesmo mês de 2019, o varejo recuou 1,3%.

Pelo lado das empresas, os pedidos de falência caíram 12,6% em julho, na comparação com junho, segundo dados com abrangência nacional da Boa Vista SCPC. Mantida a base de comparação, os pedidos de recuperação judicial e as recuperações judiciais deferidas diminuíram 37,6% e 37,9%, respectivamente. Por outro lado, as falências decretadas registraram alta de 16,8% na variação mensal.

Diante destes dados, a consulta ao Cadastro Positivo se faz mais importante, uma vez que possibilita conhecer o histórico de pagamentos do consumidor e das empresas.

“Quem concede crédito precisa de sistemas que possam reduzir a probabilidade da inadimplência. As consultas ao Cadastro Positivo devem ser aceleradas, uma vez que

este banco de dados contém o histórico de adimplência e de inadimplência de cada PJ e de cada PF”, alerta Lola de Oliveira, diretora de Produtos 2.0 e Relacionamento da

Boa Vista SCPC.

Por que usar o Cadastro Positivo?

Este banco de dados reúne informações positivas dos consumidores e empresas, valorizando o pagamento em dia de compromissos financeiros, não dando ênfase

apenas às dívidas atrasadas. Ao indicar os bons pagadores, reduz o risco de inadimplência. Outro ponto favorável do Cadastro Positivo é que ele viabiliza a inclusão financeira de consumidores que não têm acesso ao crédito, assim como de micros e pequenas empresas, além de prevenir o superendividamento ao sinalizar se quem está solicitando crédito tem espaço no seu orçamento para novas dívidas.

Como é construído o Cadastro Positivo?

O Cadastro Positivo é um banco de dados com o histórico de pagamento de cada consumidor e de cada empresa, com informações relacionadas ao pagamento de dívidas (em dia ou em atraso), desde as cobranças de consumo (energia, água, telefone) até contas parceladas, como empréstimos, crediários e financiamentos. “Ele traz informações completas de pessoas físicas e jurídicas, diferentemente do ‘negativo”, que reúne informações de ausência de pagamento, aquelas dívidas vencidas e não pagas”, completa Lola.

O registro no Cadastro Positivo é realizado a partir do CPF ou do CNPJ e é atualizado automaticamente e rotineiramente pela Boa Vista SCPC. Ele entrega ao mercado uma pontuação (Score) de acordo com a pontualidade de cliente. Quanto mais perto de mil esta pontuação, maior segurança terá a empresa na construção do perfil financeiro de quem solicita crédito e os riscos que possam representar.

Consultas do Boa Vista Serviços tem novo layout

Desde o dia 1º setembro, visando maior segurança em seus processos, a Boa Vista Serviços promoveu uma mudança em seu ambiente de consultas. Com layout mais intuitivo e moderno, os associados da ACIF (Associação do Comércio e Indústria de Franca) passaram a contar com as novas consultas da Família Acerta Positivo e Define Positivo, que não eram suportados pelos navegadores anteriores.

Para demonstrar aos usuários as mudanças nessa migração e tirar dúvidas sobre a atualização, foi realizado no dia 3 de setembro um Webinar com o gerente comercial da Boa Vista, Luís Guilherme Vidal.

Importante destacar que para a transição ocorrer sem problemas, é importante observar as instruções sobre a versão dos navegadores suportados (Google Chrome , a partir da versão: 54+; Firefox, a partir da versão: 63+; Opera, a partir da versão: 10.1+; Microsoft Edge, substituto  do Internet Explorer pela Microsoft. Navegador não suportado: Internet Explorer) e fazer a adequação se necessário for nos computadores.

Coordenador de negócios da ACIF, Rogério Goulart, diz que a migração proporciona mais segurança e tranquilidade aos associados. “As novas consultas ao portfólio Positivo demandam um suporte maior da área de TI e o ambiente até então utilizado ficou obsoleto, não suportando as novas consultas. O novo ambiente é mais limpo, interativo e isso colabora para o associado ter uma visão mais clara para suas concessões de crédito”.

Fonte: ACIF em Revista

  •