Empreendedoras usam a criatividade para ganhar dinheiro extra na Páscoa

17/03/2017

Uma das datas mais agitadas do ano, a Páscoa é uma oportunidade efervescente para quem quer ganhar dinheiro extra. Em um universo de chocolates e coelhos, diversas mulheres aproveitam a comemoração para preparar produtos especiais e ampliar as vendas.

Desemprego, busca por autonomia, necessidade de complementar a renda, satisfação pessoal. Diversos são os motivos que levam mulheres a empreender. Do outro lado da moeda, quem compra produtos dessas microempreendedoras contribui com a renda de muitas famílias, colabora com um modelo mais sustentável de consumo – e ainda tem a chance de receber produtos exclusivos e feitos com carinho.

Conheça a história de seis empreendedoras que colocaram a cara no mercado com as mais diversas doçuras de Páscoa.

Ovos de chocolate belga por Thaíla Vetillo

Para deixar de viver os sonhos dos outros e buscar os seus, a confeiteira Thaíla Vetillo, de 26 anos, deixou trabalhos intensos em grandes confeitarias para abrir seu próprio negócio: a Thaíla Vetillo Pâtissière.

“Mesmo gostando demais do que eu fazia, percebi que confeitaria, para mim, é uma forma de expressão e ter a sua forma de expressão controlada por outra pessoa é de matar! Foi aí que me dei conta de que a única forma de me sentir realizada seria tendo meu próprio negócio.”

Depois de recalcular rotas, Thaíla encontrou seu novo caminho. Seus ovos de Páscoa são feitos com chocolate belga Callebaut, com recheios que vão de nutella com lascas de avelã, a champagne com frutas vermelhas e caramelo com flor de sal e noz pecan.

“Todos os detalhes foram pensados e repensados. O chocolate, as combinações dos recheios, o tecido para embalar, a tag, o sisal para pendurar a tag… Tudo mesmo! Para mim o que mais vale é poder olhar o resultado final e ver que aquele produto é o melhor que eu podia ter feito.”

A confeiteira descobriu nos grupos de Facebook, como o Compro de Quem Faz das Minas Sampa, uma ótima maneira de divulgar o seu trabalho e, pouco a pouco, vai conquistando o seu espaço: com indicações, feedbacks positivos e muitos sonhos. “Espero que meu esforço de divulgação me dê a oportunidade de apresentar meu trabalho a mais pessoas e que a roda continue sempre girando.”

Quer saber mais?

Acesse: Thaíla Vetillo Pâtissière 
Faixa de preço: R$ 25 a 128
Entregas: entrega até uma semana antes da Páscoa (taxa a combinar) e, depois, apenas retirada no local – São Paulo.

Coelhos de pano por Daiane Baumgartner

Linhas e tecidos há tempos viram bonecos na mão de Daiane Baumgartner, atriz de 32 anos que pesquisa o teatro de animação. Depois de quase uma década empunhando agulhas para suas criações, no final do ano passado, a experimentação em tecidos virou uma marca de bonecos feitos à mão.

Enquanto passava por dificuldades financeiras, a atriz decidiu investir na costura como forma de complementar o orçamento mensal. “No início fiz 3 bonecos com os tecidos que tinha em casa: uma boneca, o meu gato e o Frodo, do Senhor dos Anéis, um filme que eu amo!” E assim nasceu a Puppen.

A marca não é a primeira experiência de Daiane com o empreendedorismo. Há três anos, a atriz mantém sua própria companhia de teatro, a Companhia da Sombra. “Eu administro a minha companhia, então entendo um pouco de administração, mas tenho outros desafios com a Puppen, como precificar os produtos, prazos de produção e entrega, formas de entrega e pesquisa de mercado, para saber quais produtos vendem mais. É um grande desafio, que eu estou adorando!”

A recém-lançada linha de Páscoa reúne coelhos para todos os gostos: eles estão em forma de bonecos, chaveiros, fones de ouvido e tiaras de orelhas – para humanos e cachorros. Entre as formas do animal, até um inspirado no trabalho do diretor Tim Burton dá as caras por lá.

Quer saber mais?

Acesse: Puppen
Faixa de preço: R$ 15,00 a R$ 80,00
Entregas: feitas pessoalmente em estações de metrô ou envio por correio – São Paulo.

 

renda_extra_pascoa_interna

Isabella Carone, da Donna Doce.

Doces de Páscoa por Paula Carone

De 2010 para cá, a jornalista Paula Carone, de 30 anos, deixou de ser uma pessoa que odiava cozinhar para administrar uma empresa de doces ao lado da irmã, Isabella Carone, de 34 anos, e da mãe, Mariza Carone, de 66. Juntas, elas fazem a Donna Doce acontecer diariamente.

Tudo começou quando a jornalista perdeu seu primeiro emprego. Enquanto a irmã, Isabella, se aventurava nas receitas de pão de mel, Paula continuava sem saber o que fazer. “Ela me deu a ideia de vender os doces. Eu estava descrente, não achava que a coisa ia virar. Só que virou.”

Unindo forças, as três criaram a receita que usam até hoje e colocaram a cara no mercado. Por quatro meses, a jornalista viveu exclusivamente com o dinheiro dos doces. E quando conseguiu um novo emprego, já não queria mais parar.

Rebolando entre empregos, as irmãs criaram uma linha de produção precisa ao lado mãe: ela cuida do preparo inicial, Paula e a irmã entram quando chegam em casa, cortando, recheando e embalando. Hoje, a maior parte do que ganham vai para pagar contas que fogem ao dia a dia da casa. No final do ano, por exemplo, os doces se converteram na reforma de dois banheiros.

“A Páscoa é o nosso grande momento e sempre tentamos fazer algo focado em datas especiais. É puxado, ficamos até altas horas trabalhando, mas é um esforço que vale a pena.” A linha da Donna Doce para a data inclui brownies e pães de mel organizados em caixinhas de coelho e cenoura, além de ovos de colher.

Quer saber mais?

Acesse: Donna Doce 
Faixa de preço: R$ 3 e 60
Entregas: retirada no local, entrega nos metrôs ou em local combinado (taxa extra) – São Paulo.

Ovos veganos por Gabriela Kuhnen Cabral

“Quero mostrar que um vegano também pode se lambuzar de ovos recheados.” Com essa missão em mente, Gabriela Kuhnen Cabral, proprietária de uma empresa especializada em marmitas veganas congeladas, decidiu adentrar ao universo dos doces nesta Páscoa.

Como muitos outros negócios, a Dona Emília Delícias Veganas nasceu da união da necessidade com a vontade de transformar o que acredita em trabalho. Em 2016, Gabriela, hoje com 34 anos, perdeu seu emprego e precisou criar maneiras de ver o dinheiro entrar.

“Como o mercado de trabalho estava muito difícil e vender comida já era um projeto que estava na gaveta, resolvi colocá-lo em prática. A vida de todo mundo é muito corrida e nem sempre os veganos encontram alguma coisa prática para comer, daí surgiu a ideia das marmitas congeladas.” O nome da empresa é uma homenagem à sua cachorra, Emília, que motivou a dona em sua jornada de empreendedora.

Gabriela sentiu falta de produtos veganos no Natal e investiu nos panetones e chocotones. Agora, ela busca suprir uma demanda vegana por produtos de Páscoa. O cardápio irá oferecer ovos tradicionais, crocantes, recheados e também de colher. “Fiz um curso de Páscoa vegana, para aprender a manusear o chocolate corretamente e preparar bons recheios. Quero oferecer um produto que deixe todos com gostinho de quero mais.”

Quer saber mais?

Acesse: Dona Emília Delícias Veganas 
Faixa de preço: R$ 15 e 60
Entregas: feitas de carro para São Paulo, ABC, Barueri e Suzano.

 

renda_extra_interna2

Simone Higuchi, da Manuffatura Produtos Artesanais.

Coelhos e cadernos por Simone Higuchi

A artística plástica e jornalista cultural, Simone Higuchi, e a historiadora e música, Mariane Mattoso, se conheceram quando tinham dez anos. “Não sei como aconteceu, mas desde aquele dia não nos desgrudamos mais”, brinca Simone.

Após 25 anos de andanças, diferentes trabalhos e reviravoltas nas vidas pessoais, as artistas, hoje com 36 anos, decidiram que era hora de unir a amizade aos negócios e dar luz à Manuffatura Produtos Artesanais, uma empresa que trabalha com itens de papelaria artesanal e costura criativa.

“O início do nosso trabalho foi meio que no susto. Estávamos sem trabalho fixo, somente com freelas. Como nós duas temos formação em artes, começamos a fazer algumas coisinhas para vender. Patinamos muito até encontrar o nosso perfil de trabalho.” Desde 2015, as amigas têm investido em divulgação e profissionalização para encontrar seu espaço no mercado. Hoje, o forte da empresa são os cadernos, planners e bolsas.

Para a Páscoa, a empresa está preparando bonecos de coelho em tecido para pintar, embalagens em tecido para chocolates e caderninhos de coelho para pintura. “Estamos muito empolgadas e contentes, porque a demanda tem crescido bastante.”

Quer saber mais?

Acesse: TManuffatura Produtos Artesanais 
Faixa de preço: R$ 5 a 20
Entregas: feitas por correio ou pessoalmente, em estações de metrô – São Paulo e ABC.

Ovos de Páscoa por Fernanda Krauze Cabral

2015 foi um ano de reviravoltas na vida de Fernanda Krauze Cabral, de 25 anos, e de sua mãe, Roseli Krauze Cabral, de 57. Após sofrer um AVC, Roseli decidiu que era hora de deixar a gerência do restaurante industrial em que trabalhava e cuidar da saúde. Ao mesmo tempo, Fernanda terminava a faculdade de Economia em plena crise econômica e encarava o desemprego.

Das aparentes contrariedades, nasceu a Tia Z Bolos e Doces: uma consequência natural do amor das duas pela cozinha. “Resolvemos começar o negócio vendendo, principalmente, bolo de pote e pão de mel. Nosso Natal teve um movimento bem grande com lembrancinhas e foi aí que pensamos logo nos ovos de Páscoa”, conta Fernanda.

A experiência como empreendedoras – que passa pela flexibilidade de horários e flutuação da demanda – ainda surpreende as confeiteiras, que usam a renda vinda dos doces para complementar a aposentadoria da mãe. “Tem dias em que não fazemos nada e outros em que não paramos até as 3 horas da manhã! Um dia compensa o outro. Mas esperamos que a Páscoa seja mais um ponto alto.”

A aposta do cardápio, agora, é a variedade de recheios dos ovos de colher: que inclui bolo de cenoura com ovomaltine, brigadeiro de frutas vermelhas, leite ninho com nutella e mousse de limão. “O produto é exatamente como a pessoa quer. E o saborzinho caseiro também agrada muita gente.”

Quer saber mais?

Acesse: Tia Z Bolos e Doces 
Faixa de preço: R$ 20 a 50
Entregas: feitas de carro para região do ABC.

pascos_empreendedora_interna

Dicas para tirar bom proveito da Páscoa

A Páscoa é um período de alta demanda por alguns produtos. A concorrência, entretanto, também é grande e, para garantir que o período lhe traga bons frutos, Joeval Martins, professor da IBE-FGV e especialista em vendas e canais de distribuição, dá a dica: é preciso investir em produtos que se destaquem.

“A diferenciação é o grande segredo. Com tantos produtos no mercado, é preciso agregar valor ao que se vende, oferecendo algo exclusivo. Independente do seu segmento: mostre o que faz de melhor”, aconselha o especialista.

Da mesma forma, a divulgação precisa ser pensada com cuidado, principalmente pelas microempreendedoras, que precisam encontrar seu espaço ao lado de grandes marcas. “É fundamental aproveitar o marketing boca a boca nesses casos e também usar a criatividade nas redes sociais para divulgar seu trabalho”, orienta Fábio Gallo, professor de finanças da PUC-SP.

Além de fazer com que as pessoas encontrem a sua marca, é fundamental trabalhar para garantir a capacidade de entrega e qualidade dos seus produtos. Nesse ponto, a palavra-chave é planejamento. “Quem pretende vender produtos na Páscoa deveria estar trabalhando nisso há meses: fazendo pesquisas de mercado, pesquisando preços e comprando materiais antecipadamente. Só com planejamento é possível garantir uma venda saudável”, explica Martins.

Um plano de negócios, mesmo que simples, pode ser muito útil nessa tarefa, defende Gallo. Para isso, é necessário colocar no papel itens como: quantos ovos você consegue fazer em um dia, qual é a sua capacidade de armazenamento, quem irá ajudá-la e que materiais irá precisar. “Detalhando esse processo, você poderá reduzir custos e evitar riscos, como o de calcular mal a quantidade de materiais ou aceitar mais trabalho do que pode entregar.”

 

Fotos: Acervo Pessoal e Shutterstock

Fonte: Finanças Femininas

  •