Prefeitura apresenta programa para incentivo às exportações

 A proposta que será desenvolvida, em parceria com a ACIF (Associação do Comércio e Indústria de Franca), Sindifranca (Sindicato das Indústrias de Calçados de Franca) e o Sebrae, tem início com a realização da Trilha de Internacionalização, composta por três fases.

     Na primeira etapa, a Secretaria de Desenvolvimento fará um trabalho de sensibilização, visando apresentar a estratégia que será aplicada para cada um dos tipos de empresas, que nunca exportaram, para quem deseja iniciar ou já exporta com frequência.

     O mercado interno é de vital importância para as empresas, mas o nível de concorrência interna é acirrado. Uma saída para otimizar o 'share' de vendas das empresas é a busca por mercados externos. Que possam ser atrativos ao seu negócio.

     Para os dias 13 e 14 de julho, estão previstas as primeiras lives do "Esquenta Exporta Franca", de forma on-line, às 19h, com o tema "Os primeiros passos para a internacionalização", com Thiago Faria, gerente regional do Sebrae Osasco, especialista em Comércio Exterior e para o segundo dia, Flávio Silva, consultor do Sebrae Franca, especialista em Marketing e Modelo de Negócios, que vai abordar o tema "Tendências Internacionais de Varejo - NRF", também no mesmo horário. 

     Os interessados poderão fazer inscrições pelo link: :www.bit.ly/livesexportaçãofranca ou pelo aplicativo de Whatsapp (16) 3111-9905, com vagas limitadas. 

     A segunda fase do programa consiste na capacitação das empresas que pretendem iniciar a exportação e também auxiliar àquelas que já atuam no mercado extermo, a desenvolverem uma prospecção de mercado, aprimorando a divulgação da marca e seus produtos, bem como a Indicação de procedência como ferramenta de marketing.

    Nesta etapa, a trilha prevê a realização de um Seminário, previsto para a segunda quinzena de agosto, com uma programação de palestras presenciais e virtuais, contando com câmaras e lojistas de outros países, durante o período de quatro dias, com temas atuais voltados ao mercado exportador. 

     A última fase prevê para novembro, deste ano, uma Rodada Internacional de Negócios, com a FBR (Franca Business Round), feira de exportação internacional, com a confirmação de 10 compradores internacionais, que vão conhecer e adquirir os produtos da indústria francana, cuja programação será divulgada posteriormente.

     As fases iniciais do programa são abertas a empresas de todos os segmentos de Franca e a terceira etapa, exclusiva para o setor calçadista, tendo em vista a realização de um evento, com compradores específicos para a área.

     As empresas que participarem de forma engajada e completarem as duas etapas da trilha, terão a oportunidade de participar do Empretec, curso comportamental, com chancela internacional da ONU, em parceria com o Sebrae, com vagas limitadas. 

     Lucimara Prado, secretária de Desenvolvimento, disse que um levantamento de informações dos setores econômicos da cidade, está sendo desenvolvido junto ao Centro Universitário Municipal de Franca (Uni-Facef) para que sejam estruturadas ações, que possam ajudar no mercado interno. Além de projetos para a qualificação de profissionais e capacitação empresarial pelo Programa Caminho para o Emprego.        De acordo com ela, os dois mercados precisam ser trabalhados, pois eles se completam. 

    José Carlos Brigagão do Couto, presidente do Sindifranca ressaltou que esse é um momento histórico para a cidade, tendo em vista que outros prefeitos tentaram fazer muito por Franca, mas hoje é a primeira vez em que a Prefeitura apresenta uma proposta de trabalho de curto, médio e longo prazos para a reativação da exportação na cidade. De acordo com ele, é o momento de preparar os empresários para a volta das exportações e relembra com satisfação, os números alcançados em 1.993, onde a cidade exportava a marca de 15 milhões de pares, com saldo superior a U$ 250 milhões de dólares. "Esse é o caminho a ser seguido. Eu confio muito nessa união de forças entre a Prefeitura, Sindifranca, Acif e Sebrae e o empresário tem que entrar no programa, não esquecendo do mercado interno", disse Brigagão do Couto. 

     Para Tarcísio Botto, presidente da ACIF, é a continuidade de um trabalho iniciado há anos atrás, com o prefeito Alexandre. Destacou que  enxerga que Franca é capaz, pode e tem que retomar as exportações. O presidente da Associação Comercial informou que o Departamento de Negócios Internacionais da Acif poderá contribuir muito com as ações a serem desenvolvidas e elogiou esse trabalho conjunto com as entidades, visando o fortalecimento da economia da cidade. 

     O Sebrae Franca será responsável pela capacitação, consultoria e assessoria para as empresas participantes da Trilha de Internacionalização. Vinícius Nóbrega, gerente regional do Sebrae, comentou que a pandemia evidenciou uma necessidade ainda maior de acesso a novos mercados, em especial com lastros em dólar, como a exportação. "Esta na hora do empreendedor romper as suas barreiras, atingir mercados inesperados e vender mais no mercado internacional de negócios. Nós estamos muito animados", disse Nóbrega.

Fonte: Prefeitura de Franca

  •