Sebrae dá dicas de como manter seu negócio e empreender na pandemia

29/07/2020

A pandemia do novo coronavírus, que se instalou no Brasil em março com início dos primeiros casos, tem causado forte impacto no mundo dos negócios. Os microempreendedores individuais (MEI) e pequenos e médios empresários são os mais afetados e estão em constante busca de alternativas para driblar os efeitos da crise. Ciente das dificuldades de trabalhar com um caixa apertado em um cenário de instabilidade, a ACIF em Revista conversou com o gerente regional do Sebrae-SP em Franca, Vinicius Nóbrega, e colheu informações sobre como proceder com os negócios nesse período e as tendências do mercado para quem deseja empreender nesse momento.

Com a sociedade em mudança, as empresas do ramo alimentício foram as que menos sofreram, já que continuaram sendo bastante procuradas. Entretanto, as que atuavam apenas no digital, tiveram que migrar para o digital e se adaptar a essa nova dinâmica. Outros setores como de moda, calçados e acessórios não tiveram a mesma sorte e estão arcando com mais prejuízos, assim como os empresários de turismo e eventos. Diante desse cenário, Nóbrega cita algumas dicas a serem seguidas para reorganizar seu empreendimento:

1º - Avalie seu modelo de negócio

A ideia é verificar a possibilidade de adaptação de seus produtos e serviços e, se houver necessidade, realizar até mesmo a mudança de ramo de atividade. Outra sugestão é identificar oportunidade de negócio, como por exemplo a implantação de uma assinatura mensal ou semanal de um produto ou serviço ou ainda a antecipação de venda com desconto no pagamento. “É preciso mudar a maneira de fazer caixa”.

2º - Análise custos

A dica é atacar os custos mais elevados, como aluguel e mão de obra e tentar reduzir itens supérfluos. No caso do aluguel, a sugestão é propor redução e ser transparente. Já com os funcionários, fazer uso da redução de carga horária e outras medidas anunciadas pelo Governo Federal. “O empresário deve reduzir custos que diminua o impacto no caixa e refazer seu planejamento”.

3º - Seja criativo

Utilize das redes sociais, aplicativos de vendas e marketplaces para fazer negócios e não esqueça que do outro lado existe um ser humano. Seja rápido e prestativo no atendimento, ofereça um mimo, de atenção no pós-venda e busque parcerias com outros empresários. “O cliente está fragilizado nesse momento, então toda atenção recebida acaba tendo um impacto”.

4º - Mantenha a liderança

Procure se capacitar, faça pesquisas, busque ajudar, participe de cursos online gratuitos e reveja os procedimentos administrativos. Nesse momento, os setores de finanças, gestão de pessoas e marketing merecem atenção. Mantenha o brilho nos olhos e incentive a equipe. “É preciso acreditar, ter renúncia e trabalhar para vencer esse momento”.

 

Empreendedorismo por necessidade

Com o aumento no número de desemprego, o empreendedorismo por necessidade acaba se tornando um fenômeno muito comum em períodos de crise, como o de agora. Segundo o gerente regional do Sebrae, embora a mortalidade das empresas que surgem dessa forma seja maior, para muitas pessoas não há alternativa a não ser empreender. “Nesses casos, é preciso avaliar que setor está demandando mais. Ver uma ocasião e pensar em meio de empreender com menos estrutura e investimento”, diz Vinicius Nóbrega. Entre as sugestões estão a montagem de uma infraestrutura home office, a prestação de serviço ou algum outro negócio na esfera digital. “O empreendedor deve criar alternativas e buscar ramos que tenham baixa barreira de entrada, como o de alimentação, porém deve procurar fazer algo diferente, com outra composição”.

Válido para empreendedor, o futuro empresário deve pesquisar e se capacitar para poder assumir o negócio com segurança e procurar ajuda quando sentir necessidade. “O Sebrae está com 70% das horas técnicas ocupadas, mas ainda há espaço para quem deseja se preparar. Estamos atendendo online e os agendamentos para os interessados podem ser feitos por WhatsApp no telefone 3111-9900”.

 

Fonte: ACIF em Revista - SEBRAE

  •